Wednesday, June 29, 2005

Obras

Obra I

Crescendo a hora acordada, aplicando o pensamento à situação como o reboco à parede crua. O raspar das botas no entulho vivo da obra: a casa que fazes (que ajudas a fazer) para que outros nela morem.

Obra II

Com coerência, não gostando ainda assim nem da vida nem da obra, viver uma e fazer outra.



Pombal, 8 de Novembro de 2004

No comments: