Friday, June 24, 2005

Leonor, Teresa

Emanações.
Luzes sombrias, se me permitis a tolice.
Vós, ambas. Vozes, ambas.
Quem me encontre o caderno, vo-lo entregue,
por favor.
Meninas maravilhosas: rosas.
Atingi uma densidade. Uma espessura atingi.
Sou feliz no meu estrume: sempre fui.
Mal vos tive, tanto bem vos quero.
Quando digo
"Emanações"
(primeiro verso),
digo-vos.
Digo: linda gente que se me emanou,
vós.
Voz.
Por isso falo,
Falo.
Papá: meu nome melhor.

Pombal, 7 de Novembro de 2004

No comments: