Tuesday, June 21, 2005

Dalton

Este país é

o do mar azul-marinho
o do rio violeta
o do sol branco
o da areia clara
o das mães transparentes
o dos homens sombrios
o dos cães castanhos
o dos gatos dourados
o dos olhos cor-de-lixo
o dos amores de cor
o das almas de talha dourada
o dos corpos cor-de-chaga-de-cristo
o das procissões cor-de-foguete
o das filarmónicas cor-de-polícia
o dos táxis cor-de-fascismo
o dos filhos azuis
o das filhas rosas
o dos sonhos cor-de-paroxetina
o das casas cor-de-giz
o da cal cor-de-casas
o das chuvas cor-de-cães
o da tristeza cor-do-ouro-do-brasil
o das motorizadas cor-de-burros-fugindo
o do presente cor-de-século
o da História-cor-de-bolor
o das feiras cor-de-farturas
o das caravelas cor-de-noz-moscada
o dos poetas cor-de-pé-quebrado
o da esmola cor-de-europa

Mas este país é daltónico

Logo

Este país não é


Tondela, 21 de Junho de 2005

2 comments:

Paula Sofia Luz said...

Existe, existe. O pior é que existe.

Cão said...

Tens toda a razão.