Friday, July 15, 2005

Porto de Champanhe





A mulher de Lord Edgware não era esta, mas era como esta. Falsa frágil, apaixonada por veludos e jovens aviadores, envenenou o nédio marido. Serviu-lhe um porto fatal na obscuridade tépida da biblioteca. O antigo oficial superior da Índia aluiu como um fardo de carne sem ossos. Ela riu alto na noite. A mesma noite celebrada a champanhe francês no cocktail dos Allison-Bowden, onde resplandecia o bigodinho negro de John Edwards Pilre, aviador.





Foto: contracapa de "Lempicka" (ed. Taschen)
Texto: tarde de 15 de Julho de 2005

No comments: