Friday, January 15, 2010

Rosário Breve nº 138 - www.oribatejo.pt



Vodka, êxtase sexual e outros vazios




Fiquei esta semana a saber que uma das tias de Portugal, a senhora Maria Filomena Mónica, janta croissant com vodka. Li algures. Ela mesmo o escreveu numa crónica a propósito do mais recente (e mais célebre) desempregado português: o professor Marcelo, posto porta fora da RTP não tarda nada. Croissant com vodka: sim senhora.
Outra tia, Clara Pinto Correia (“Copy Paste” para os amigos da onça), fez-se fotografar pelo actual marido (chama-se Pedro Palma) em pleno “êxtase sexual”. As fotografias são para expor publicamente, parece. Parece que no Centro Cultural de Cascais. Cascais tem muita tia, como se sabia. Mas assim em êxtase para toda a gente ver, que eu saiba, é a primeira. Já havia na net, naturalmente. Nem outra coisa seria de esperar da Clarinha: mostrar como dela o que já outros (e outras) tinham feito.
Modos que é-assim, em linguajar de tias: uma mama vodka com croissant, a outra dá a cara ao mesmo tempo que dá o resto.
Não sei que raio se passa com as pessoas, mesmo incluindo as tias nesta geral categoria humana. Não sei mesmo que raio se passa. Convenhamos: se o assunto é o despedimento de Marcelo, que gaita nos interessa se a senhora Mónica enfia vodka em vez de água tónica? E se a senhora Correia-Palma (também) faz aquilo, por que gaita (já agora…) nos mostra a triste figura do durante?
Tudo resulta, acho eu, do desolador esvaziamento da nossa era. Só o frívolo, o superficial, o banal, o tristonho, o asinino, o ora-vai-te-pôr-num-porco – é que contam. A plateia nacional é pobre, o balcão pátrio é miserável – mas o palco nativo é tenebroso. E estas senhoras não ajudam nada. Nadinha. Népias. Tudo se esvazia: a ortografia, a moral, os costumes, a carteira. Tudo. Tudinho. E elas a darem-lhe com o croissant e com o “êxtase”.
Muito gostaria de saber que diria, de tudo isto, o professor Marcelo, se ainda trabalhasse como antigamente.

3 comments:

Anonymous said...

Amigo, só agora espreitei o teu blog. Continuas fántástico com a tua escrita. O que não é de admirar, isso com os anos é como o vinho, os bons apuram, o que é teu caso. O que não quer dizer que já não eras bom, claro.
Já "te li", agora fiquei com ainda mais saudades de "te ouvir".
Continua.
Fica bem, beijocas.

José Antunes Ribeiro said...

Excelente crónica...Muito bem! O croissant e o êxtase postos a nu!
Um abraço!

candida said...

o k se passa é k esses senhoras (eheheh) gostam de gozar com "gentinha" como eu k até comprei os seus livrinhos.

o k importa é k os seus pares compreendam e saibam k elas querem dizer e passar com as suas performances.o resto são pacóvios, pexebe?
no fundo não passam de umas princesas, eheheh

pexe: até gostei dos livros. apesar de tudo, eheheh