Wednesday, July 13, 2005

Uma palavra a sós



Ele disse-lhe que isto não podia continuar assim, que o dinheiro não dava para tudo. Ela disse-lhe que sabia muito bem disso, mas que há coisas que vêm sem avisar e depois há que fazer-lhes frente. Ele disse-lhe que percebia, mas que, a continuar assim, não sabia como fazer. Ela disse-lhe tem calma homem melhores dias virão.









Foto: Cemitério de Pombal, uma manhã do Outono de 2004
Texto: tarde de 13 de Julho de 2005

No comments: