Thursday, July 28, 2005

3sa

" Era era/No tempo da hera/Três ratos numa panela/Outros três num alguidar/Para o primeiro que falar."
E era a casa de Ezequiel, o Taxidermista. Ele bebia. E eu era tão novo, que cada manhã me aproximava de nascer outra vez. A casa do Ezequiel ressumava rapazes altos e largos. E, porém, a mãe dos dois rapazes era uma menina branca também mãe de duas filhas. Sobreviveu ao taxidermista. Chama-se Ilda e está na foto. Uma vez, vimos nessa casa oito desenhos animados seguidos, foi uma festa.
A filha mais velha casou com o meu irmão Carlos. Dei o nome da filha mais nova de Ildizequiel à minha filha mais nova. Essa Teresa premonitória cortou uma pálpebra na Figueira da Foz. Estávamos a saltar em frente ao Grande Hotel. Havia vidros partidos na areia. Foi há tantos anos, e éramos tão novos, que ir à praia era nascer outra vez. Naquele tempo, nascíamos outra vez muitas vezes. Era era, no tempo da hera. Agora, também está tudo bem. Três ratos numa panela.


Foto: Barcouço, noite de 27 de Outubro de 2004
Texto: Tondela, tarde de 28 de Julho de 2005

No comments: