Wednesday, July 13, 2005

Pano


Agradeço a todos e a todas terem vindo à minha vinda.
Em vós penso muito.
Vi o mar convosco, por assim dizer.
Haveis refrescado a minha febre, quando na selva.
A minha comoção é funda, perante todos, todas vós.
Nota-se-me, aliás, o embargo na voz.
Que ninguém pise alguém.
E que, finalmente, caia o pano.












Foto: João Portulez, em ano que não sei
Texto: Tondela, tarde de 13 de Julho 2005

No comments: