Wednesday, October 18, 2006

Rimas de Graça para a minha Cunhada Idem

Ao balcão do peixe frito entre queijo e salpicão,
sou feliz ouvindo os homens de humilde condição.
Chove lá fora ond'outrora brilhou já o sol.
Aluada anilada lua pulsa de prata o arrebol.
Da rádio, entr'as garrafas de ponche, madeira e anis,
vem soando um fado rouco: e esse pouco me faz feliz.



Caramulo, anoitecer de 18 de Outubro de 2006

No comments: