Monday, July 06, 2009

Pois, pois

Casa, Souto, madrugada de 7 de Julho de 2009




Pois, nem sempre digo o que penso,
pois que nem sempre penso, só sinto.
Mas é então que não minto.

1 comment:

xana said...

Então e: «O poeta é um fingidor. Finge tão completamente. Que chega a fingir que é dor. A dor que deveras sente.», do Pessoa, como fica?

Mentir é feio!

Brincadeira, gostei da frontalidade, sentir é muito mais verdadeiro que pensar.

Continuai sempre com esse sentimento, que me sabe tão bem.