Saturday, March 21, 2009

Desvergonha total - a mesma Eduarda Maio escriba de "O Menino de Ouro" em publicidade anti-manifestações - Antena 1...



Em caso deste vídeo "desaparecer" (aconteceu noutro sítio da net), o link é este:
http://www.youtube.com/watch?v=u4UTx9KJKt4

4 comments:

Anonymous said...

Para quem está numa fila de trânsito para ir para o emprego ou qualquer outro local, qualquer contratempo é contra ¨nós¨ ,no sentido que nos vai fazer perder tempo. O anúncio foi pensado por criativos duma agência de publicidade. Pelo facto de um jornalista escrever uma biografia de alguém, não quer dizer que tenha de se identificar com esse alguém. Vive-se num país idiota,governado por idiotas e infelizmente, a oposição só mostra que também não tem os 100%. Num ano de eleições o catálogo de opções que temos pela frente começa a ser preocupante.

Anonymous said...

Já tinha ouvido falar disto mas é ainda pior do que eu sonhava. E essa jornaleira e. maio vendeu-se completamente ao sistema. Depois da «obra» do menino de oiro - que curiosamente não tem uma linha sobre a licenciatura tirada ao domingo, sobre as casas da guarda_covlhã, sobre o fripor, sobre a aquisição da casita a metade do preço, sobre a santa mãezinha, o tio e o primo do tibete e mesmo assim ainda diz que é biografia, puta que pariu! - já só lhe restava entregar a carteira profissional por manifesta falta de isenção. Agora ainda vem dar voz a este frete propagandístico. Cá está uma senhora que não vai ter problemas na vida, uma, digamos, varazita...
E sendo a antena 1 paga por todos nós esta merda é lamentável. O nojo xuxialista, mais uma vez, em toda a sua pestilência.
Anti-Xuxa

daniel.abrunheiro@gmail.com said...

"Criativos" de uma agência de publicidade? Fia-te (ou fiat, se estiveres na bicha)na Virgem e não corras, não.
Jornalismo ético é não entrar nunca em publicidades, saldos, promoções: de um detergente como duma figura púbica, perdão, pública. A Maio entrou e continua a entrar. Da Câncio, nem se fala. Biografias são escritas no estrangeiro, pá, com as verdadinhas ali, official ou unauthorised, tázaver? Aqui é panegírico, é lambedela encomiástica de menino de "ouro" pa' cima e de vergonha pa' baixo. Fia-te, fia-te - e depois vem-me dizer que era virgem.

Anonymous said...

O que eu acho verdadeiramente curioso é que essa "senhora" continua a moderar o programa "antena aberta" da Antena 1 e mantém a carteira profissional. É uma vergonha que a comissão da carteira não tenha suspendido o título à jornaleira. Mas, claro, se a comissão é neste momento um instrumento do governo, como é que isso seria possível? É assim que se faz carreira em Portugal. E é também assim que se mantêm empregos, porque os jornalistas independentes e sérios estão cada vez mais votados ao desemprego.