Monday, August 27, 2012

Hoje de manhã, segunda-feira, 27 de Agosto de 2012


O céu de Marrazes às 6h52m de hoje

REMORSOS E PERSPECTIVAS MATINAIS

Leiria, manhã de segunda-feira, 27 de Agosto de 2012

De volta ao convívio da vida acordada desde (muito) pouco depois das primeiras seis horas do dia novo – para isto: um céu baixo, húmido, que em boa hora decidi suportar com a ajuda do casaco. Uma lentidão nas coisas, um cenário de cores amortecidas, pardas, involuntárias: paleta ou plétora que mais triste me resultaria não fôra a couraça da literatura.
Devo ser o único homem visível de momento na praceta. O resto da momentânea humanidade local é assegurado por sete mulheres e um bambino mimado que, justamente aliás, se considera o centro do mundo – como eu deverei já ter sido (não em vão: faz esta tarde 36 anos que me meti de bicicleta à frente da carrinha da Aljan conduzida pelo assustado Fernando “Músico”: tíbia e perónio direitos quebrados e expostos, mais pancada jeitosa na cabeça, a qual parece, até hoje, nunca mais se ter remendado em condições).
Uma senhora em artefactos de couro castanho que lhe assentam bem: sandálias e carteira-tiracolo. Blusa tipo caqui, fazenda verde-azeitona por calça. Reúne-se-lhe uma perua alta de cabelo amarelo-laboratório-chimico, camisola às listras horizontais castanho-creme, olho aguado azul, peitoral irrelevante e insalubre.
A empregada de turno é educada e ascética: entreolhos vincado de ruga filosófico-prático-pessimista. Corpo-vareta em magreza de guarda-chuva fechado. Atende ao balcão uma freguesa que veio ao pão – esta, de seu lado, é uma ruiva natural cuja cabeleira jorra em cascata para as costas bem tratadas, atingindo e molhando a cinta perfeita.
Às 9h26m sinto fome. Desarmo a tenda e torno a casa sem remorsos nem expectativas.

2 comments:

kari said...

Deixa-me sempre com vontade de ler mais! Grrr! looL!

daniel.abrunheiro@gmail.com said...

Merci, Kari.