Thursday, June 24, 2010

IDEÁRIO DE COIMBRA - podografias de retorno – 8 (d)

Foto obtida em Coimbra na tarde do dia 7 do 7 de 07

Cansado. Tenho andado muito para chegar a nenhures. Continuarei andando, que remédio. Telefonema do engenheiro GD. O meu trabalho como formador em Coimbra começa dia 18. Só três horas por semana. Tenho de me arranjar, tenho de me desembrulhar. Inquietude e incerteza.

Barbearia Triunfo; Pastelaria Convento Doce; Café Mondeguinho; onde antigamente (caramba, que tantas vezes escrevi/escrevo/escreverei “antigamente” neste caderno) era o Café Combinado, é hoje a Retrosaria Tecidos de Coimbra, ao lado da Pensão Residencial Madeira; Hotel Oslo (onde anos a fio trabalhou o senhor Ribeiro, pai do Beto e da Beta da m’infância); Rua das Padeiras; Rua da Sota (aqui, na loja-oficina Quiper, a 7 de Maio de 1976, uma alegria daquelas muiiiiito grandes: o meu Pai deu-me aquela bicicleta negra de cross com o número 8 à frente e travões de contrapedal – ele veio a pé para casa, eu de bicicleta, novos em folha os três, Pai, filho & bicicleta: generosamor, o do Velhote); o Café Bar Cervejaria Farol morreu; cozinha chinesa com nome só chinês: Restaurante Esplendoroso (se fosse nort’americano, seria Ponderosa); Residencial Paris (passei lá uma tarde, cedo na vida); Rua das Azeiteiras; parece que a Quiper, Lda. Motorizadas e Bicicletas também morreu; Travessa da Sota; Centro de (alegada, mentirosa, manhosa) Ajuda Espiritual da Igreja Universal do Reino de Deus: Cristo financeiro à brasileira; a placa Largo da Sota está afixada ao prédio onde era a casa-de-pasto O Submarino (já usei um almoço tardio e solitário meu ali, por fins dos 80/XX, para mais do que um texto, incluída uma das cerca de oitenta histórias de O Contador de Árvores); Beco do Forno; Rua do Sargento-Mor; Largo da Portagem; (vou ao Posto de Turismo, venho de lá com um mapa da Cidade); Rua dos Gatos (fiz Camilo Ardenas, da Terminação do Anjo, subir estas escadas); Travessa dos Gatos (muitas vezes por aqui subi a A Brasileira pelas traseiras); A Toca do Gato (era antigamente aqui o Pinto); Ferreira Borges (aquisição de um marcador fluorescente cor-de-laranja para marcar no mapa as artérias podografadas neste Ideário); Avenida Emídio Navarro, de costas para o Rio, de peito para o Governo Civil; e a larga avenida da tarde vai, a pouco e pouco e muito e muito, cedendo artérias às venosas vielas da noite.

No comments: