Thursday, May 12, 2011

Rosário de Isabel e Dinis - 30 (dois fragmentos mais) - Coimbra, segunda-feira, 9 de Maio de 2011


Passo-te recado do meu mais recente ano: escrevivi um livro todo feito de espera para trás, lá onde a Mãe corria trilhos seminais e animais, não longe da casa do Trinta-Diabos, vigorava a rosa-dos-ventos a condição eólica da eternidade-que-afinal-era-para-ser-e-não-foi, assim foi o meu mais recente ano.
Desde ontem, tomo e retomo as rédeas-sem-cavalo do meu destino, que, no fundo como à flor, consiste em, menino, atento lá onde a Mãe
etc.

*

Devasso a vau o almegue da minha vida,
mas não por mal o faço, minha querida,
antes sim por a dourada-demorada obstinação
que subjaz a qualquer lesa-coisa do coração.

No comments: