Monday, March 01, 2010

Um Pouco de Tudo Quase Nada (VI)

VI



Pouco basta a educar o figurativo coração.
Umas noites de cine-teatro, uma gaze de inaugurações,
vernissage do pintor local sem grandes delicatéssenes.
Geral escassez, mas pelo menos um volvo e uma sogra,
atenta à precisão dos netos e aos copos do genro.

Dizer sempre algum disco dos sessentas,
saber quem foi ou parecia ser o Humberto Delgado,
nunca faltar a uma lancharada vereadora,
estar no assírio certo ao alvim errado
– e fazer de conta que se conta, conto eu.

No comments: