06/02/2021

PARNADA IDEMUNO - 26 a 28



26

Sexta-feira,
5 de Fevereiro de 2021


    Graciano Jorge Valido Colaço, sereno senhor, pontual como dos Britânicos d’antigamente se dizia, sempre de fato completo, sempre de ataviada limpeza, tomador de carioca-de-café + cálice de menta, fumador de Sintra. Não sei que número é o de seu lote campal em Santo António dos Olivais. Gostava de basquetebol, de miniaturas ferroviárias & da mulher, Etelvina da Conceição Juno Valido Colaço. Também esta já mora, mas quis ser sepultada em Figueiró dos Vinhos – ninguém sabe porquê, à excepção de Coralina Maria, filha única do casal.
    Coralina, telefonista da companhia de seguros Valimento, descasou-se de Nivaldo Niterói, um arrivista brasileiro que lhe legou um policarpo de dívidas de jogo & de putanheirices compatrióticas (dele). Amancebou-se (ela) com um enfermeiro já avelhotado dono de casa própria no Troviscal. Não tenho presente o nome deste senhor. Presente, só o de Graciano, adepto do Sport Conimbricense & sabedor de que as grandes potestades imperiais do XIX cuidavam todas de criar, manter e aumentar uma poderosa rede de ferrovias.

27

    Dói-me a vida. – suspirou Adriana Paulo. – Às vezes, dói-me a vida. Era todavia pessoa forte. Suspirou aquilo por suspirar, às vezes acontece, isto porque sim, aquilo porque assado.

28

    Enredos de espionagem, narrativas de interesse com elementos como veículos modificados, máquinas de cifração, dinheiro ilimitado, certo messianismo individual servindo-se mais do sistema do que este do messias. Tem de ser em cidade estrangeira. Berlin é sempre possível. Dublin, idem. Clube de ricaços de ancestrais clãs. Tráfico de influências, claro. E de raparigas eslavas. Xenofobia, homofobia, plutocracia – de tudo, um muito. Mensagens que tilintam na madrugada. Na madrugada, o comboio quase deserto rumo ao norte. Entre a gare e a quinta, viagem feroz & veloz, claro que de BMW. Aí, o dramaturgo célebre, hoje sem esposa por perto; o patrono mais generoso da igreja protestante local; o cozinheiro-guarda-costas-motorista deste; e um representante do ministério do Interior.
    A orla do bosque surge anil quando a oferece a estrada toda prata, a páginas 125 de um livro por escrever.




2 comentários:

Miguel Valério disse...

Vejo-me rapaz correndo (n)o monte (a) venturoso da minha terra

"venturoso", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/venturoso [consultado em 07-02-2021].

Boa noite.
Procurava um sinónimo de bem-aventurado e deparei-me com este exemplo. A imagem que a frase evocou fez-me procurar o seu autor. Escrevo apenas para lhe dizer que vejo com clareza o que escreve..."O frio é de uma transparência de vidro". Adivinho que dispensa elogios.
Cumprimentos
Miguel Valério

Daniel Abrunheiro disse...

Senhor Miguel Valério,
muito bom dia.
Sou-lhe grato por tanta gentileza, que me faz, cedo, ter o dia ganho. Ganho e 'venturoso'.
Saúde!
DA

Canzoada Assaltante