Thursday, June 21, 2007

Palavras e Cores para a Minha Irmã

Rosas caíram à água.
Vento verde veio de lado,
tocou as encarnadas no azul.

Aos olhos das cabrinhas
vão as abelhas
beber o mel, as espertas.

Pois, nem tudo é morte.
Embora tudo seja morrer,
nem tudo é morte.

O ar frio muito gosta
de lamber
as axilas das árvores.

Lembra-te comigo
de quando,
os pés, na água,

a felicidade nos
fazia tilintar como
a campainhas de prata.

Hoje, o Verão
cai à água como rosas.
Nós vamos no vento.



Caramulo,
tarde de 20
e manhã de 21
de Junho de 2007

1 comment:

Paula Raposo said...

Muito, muito bonito!