Thursday, January 25, 2007

Cus de Portugal - Fado- Subsídio para um Retrato Traseiro da Nação

Tantos cus configurados
de matéria adiposa
são daltabaixo limados
pelas rugas duma grosa.

Tais cus-ânus semelham ser
as próprias caras dos donos.
E até pode acontecer,
se o cabelo lhes crescer,
parecerem machos-conos.

Abundam bundas abundantes
pelo nosso litoral.
Já não é como era dantes.
Já não é, mas não faz mal.
Qu' isto é tudo Portugal.
Qu' isto é tudo litoral.
Quisto é tudo pêlo anal.

O dermóide e o sebáceo
crescem muito prá lanceta.
Se tem casca, é crustáceo.
Se tem banha, é cetáceo.
Se tem rodas, é lambreta.

Certas peidas inflamadas,
tão fendidas de infecção,
lembram rosas requeimadas,
furuncravos da estação.

País de brandos curtumes,
cu é couro Portugal.
Levando nos bons costumes
(tudo em nome da moral),

cu em Fátima,
cu em Braga,
caga e reza,
reza e caga.

Na peidinha é um descanso,
feriado prolongado.
De peidar nunca me canso,
assim peidei este fado.

O dermóide e o sebáceo
crescem muito prá lanceta.
Se tem casca, é crustáceo.
Se tem banha, é cetáceo.
Se tem rodas, é lambreta.



Caramulo, noite de 25 de Janeiro de 2006

4 comments:

Manuel da Mata said...

Li e gostei. De resto, gosto sempre dos textos que se constituem como novidade, mas dentro da melhor tradição portuguesa.
Um tal Manuel Maria acharia o máximo.
É evidente que estas coisas se dizem assim apenas nos "blogues".
Abraço.

Paula Raposo said...

Gostei!!

Anonymous said...

Quem quer inverter o "ónus da prova" (quem consegue escrever "ónus da prova" sem se rir?)e demonstrar que o Daniel Abrunheiro usa a a Língua Portuguesa como poucos?

Para o Daniel Abrunheiro, aqui vai:

Ele é cu mole de adipose,
ou cu disjunto - flausina em pose,
mesmo até cu de açafate,
-Oh cu da musa, inspira o vate!

Anonymous said...

Quem quer inverter o "ónus da prova" (quem consegue escrever "ónus da prova" sem se rir?)e demonstrar que o Daniel Abrunheiro não usa a a Língua Portuguesa como poucos?

Para o Daniel Abrunheiro, aqui vai:

Ele é cu mole de adipose,
ou cu disjunto - flausina em pose,
mesmo até cu de açafate,
-Oh cu da musa, inspira o vate!