Friday, December 04, 2009

Rosário Breve nº 132 - in O Ribatejo - www.oribatejo.pt

Zarzueladas



Nos últimos dias, conviveram, por assim dizer, em Portugal, os desempregados nativos (mais de dez por cento, números oficiais), os líderes ibero-americanos e, ainda, os 27 & derivados da Europeia dita União.
Os desempregados são os do costume: vagamente humanas figuras estatísticas que não contam para totobola algum.
Os ibero-americanos, esses, são mais giros. Pode ser perversidade minha, mas não pude evitar a sensação de que faltava alguma coisa ao chamado “retrato de família” final típico de cimeiras que tais. Essa alguma coisa era o Corpo de Intervenção da PSP, de tal modo aqueles senhores todos me pareciam os convidados étnicos de um casamento de bairro social.
Quanto ao Tratante, perdão, Tratado de Lisboa, também foi giro, mas menos do que a tal zarzuela ex-colonial. O senhor Ramalho Eanes diz que ficou “aquém das expectativas”. O senhor Cavaco Silva afirmou que nunca se tinha “chegado tão longe”. Para mim, que também não conto para totobola algum, só não ficou “aquém” porque nunca vou tão “longe”. Com este tipo de gente, pelo menos, não.
O desemprego foi e é, portanto, a única coisa real que aconteceu e acontece em Portugal por estes dias. As cimeiras iberocoisa ou euroquejandas são boas para telejornais e para as mesetas quadradas dos comentadores agarrados como lapas à rocha do sistema. São, são. Mas o desemprego é real, anda por aí, dos jovens que não conseguem o primeiro emprego aos veteranos que perderam o último, passando pelos melancólicos de longa duração a quem apagaram a lâmpada na extrema de um túnel sem fundo.
Por tudo isto, os rapazes do Corpo de Intervenção da PSP bem poderiam ter aparecido, também, no “retrato de família” do Tratado de Lisboa para uma zarzuelada de criar bicho. Poderiam, poderiam.


1 comment:

alice said...

perguntei por si a um jornalista deste jornal, com quem falei há semanas atrás, por ocasião de um evento em santarém, mas ele disse-me que o daniel não iria estar presente... tive pena...