Thursday, December 31, 2009

Infinita Alegria


© Fernando Campos – Mulher Sentada com um Cachorrinho Triste



Souto, Casa, entardenoitecer e noite de 30 de Dezembro de 2009



Das roseiras os agudos braços
seguram da tarde a luz esmaecida.
Que a vida se não dê por esmarrida,
antes preencha os tempos e os espaços.

Esmeralda negra, totalitária noite nova de ano finafindando-se. Em casa, o corpo é quanto barco há para tal mar. Tudo arrostar com rosa, prosa, ciência e paciência, estudo e atenção. Educado, cortês desejo de alegrias não muito grandes. Imagens ortoépias em o imo da cabeça, não pode tudo ser coração. Alguns paraísos terreais a praticar com a ideia feita palavra desde antes e para todo o sempre depois: um trecho de rio, laranjeiras espargindo o vento, o incêndio benigno do crepúsculo ao cabo de marcha por a floresta, um cão que nos recebe com alegria infinita.

No comments: