Tuesday, August 10, 2010

IDEÁRIO DE COIMBRA - podografias de retorno – 15 - fragmento 2

Os fetos nadam amnioticamente. Dos mortos, o que foi pensamento volve-se soro orgânico; e o que foi experiência, deixou filhos, azulejos, chinelos, algum cachimbo, um crédito mal-parado de frases fragmentárias. Parece que somos todos babilónios, ou assim.
Sou o homem na Cidade, como o Carlos do Carmo. Meia-dúzia de camisas, outro tanto de pares de meias, uma ou duas vocações insensatas. Calado, afixo a mudez como nudez da boca: por isso escrevo, como se falasse tinta, para um auditório de papel.

No comments: