Thursday, October 18, 2007

Oração do (ou por causa do) Grande Caranguejo




Os norte-americanos são o cancro do mundo.
Os ingleses são a sua metástase.
Ou seja: duzentos e trinta e um anos depois, os papéis inverteram-se.
Só a merda não tem avesso.

Nós por cá, tudo e todos bem: fazemos de
Instiprostituto Portuguesito de Oncologia.
Só que é para ajudar o cancro.

Palavra do Senhor.

Nihil obstat (por enquanto).

Imprimatur potest (por enquanto).

Caramulo, tarde de 18 de Outubro de 2007

8 comments:

Manuel da Mata said...

Subscrevo integralmente. Também gosto de chamar aos bois pelos nomes.
Abraço

LM,paris said...

...eu juro que até encontrei americanos( ou seriam novaiorquinos ???)maravilhosamente generosos,
com uma cultura que me deixava impressionada, com quem continuei de aprender a solidaridade,
é como tudo amigos e hà de tudo, serà?
quando a gente vive nos sitios e tem que ir às compras,
trabalhar( clandestina...), ir ao médico, viajar, jantar com amigos, caminhar...ouvir boa musica,
cruzar a violência...hum, entao sim, acho que estamos mais crentes no que sentimos mesmo na pele e no osso, no meu caso era mais osso...aquela cidade é um mundo e aquele continente é mais do que a gente pode so dizer.
basta atravessà-lo olhar o Great Canyon cà de cima das nuvens ...và là, têm de là ir, no outono pra verem a natureza com cores vivas.depois de là estar, Paris était devenue une très belle et grande ville de province!
très...hum, humaine.j'ai adoré vivre à NY, amigos, beijinhos com sol e zero graus!
LM, paris

Daniel Abrunheiro said...

Não tenho a mínima dúvida disso, L. Quando digo americanos (do norte), digo os "corporate executives" da destruição em massa de tudo e de todos: da Natureza, da Humanidade que tenha tido o azar de não nascer nos arredores do Grand Canyon etc.

Manuel da Mata said...

Caríssima Lídia,
Não confundo o povo amrericano com a sua classe política ou com os seus políticos de turno. Da América vem o melhor e o pior, porque a América é grande!
Então não houvera, minha amiga, de haver americanos bons e generosos?
Imagino a cena de vassoura na mão à caça do ratito.
Beijoca, Lídia!
Obrigado Daniel, por este espaço de convívio!
Manuel

Daniel Abrunheiro said...

Eu é que agradeço a qualidade, a cortesia e a constâncias das visitas.

LM,paris said...

allô gays, I know that, , but My heart beats for that place, there
people.Mas hoje até ouvi uma conversa na radio, onde se falava de estratégia de Bush antes deixar a presidência levar mais uma guerra
avante, o Irao.
pois eu sei têm razao claro,
aliàs a palavra" executive "jà faz medo nao?
Sim, merci daniel desta conversa,
manuel o roedor ainda nao roeu a corda toda...à suivre!
beijos pra vocês os dois, lidia

Daniel Abrunheiro said...

gays? chiça, chiça, Lídia! queria dizer guys, eu sei. mas chiça, chiça!!! eheheheh

LM,paris said...

aaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!
Help me GOd-Dog!
Dieu est chien et moi je suis brouillon et e e e agora é k foi!
Desculpem guys!
Dans le feu de l'action veio a letra errada ao dedo e nem vi o mistake, raio de trilinguismo o meu!
Desculpem là,tenho as gavetas desarrumadas. Bom desejo-vos um bom domingo, santo, và, ah, gostei muito do seu texto sobre o cavaleiro e o touro, e saltou-me logo a frase que depois o manel lhe mandou, que é linda, aliàs a que o daniel aponta, a do amnuel é igualmente saisissante!
Bravo aux deux, merci surtout, magie des mots compagnons de route, e lembrei-me a minha sensaçao de estar no Campo Santo em Pizza e andar sobre essas mortes, absorvemos uma energia estranha, impregnante, e nao esqueçemos mais, penso logo nos pés e na terra e vejo o sitio, imenso , e a torre, que mais parecia de Babel que de Pizza, a sair do chao, um cenario digno de um apocalipse now.
beijos, lidia.