Wednesday, June 01, 2011

ROSÁRIO DE ISABEL E DINIS seguido de OUTRAS FLORAÇÕES POR ESCRITO - 4. DIÁRIO DE UM DIA (fragmento 8) - Coimbra, segunda-feira, 21 de Março de 2011

Uma mulher horrível, esta que acaba de entrar no Café até ora quieto e calado. É de teor raivoso, a tristeza-queixinhas dela: o malandro do marido, as malandras das filhas divorciadas e recasadas e amantizadas, os coitadinhos dos netos de avulsa e múltipla semente masculina. E todo o Café tem de saber o que / o quanto ela sofre, ela, a faneca oratória, mil raios caíssem que a partissem.  

No comments: