Wednesday, June 29, 2011

Rosário de Isabel e Dinis - 5 - Coimbra, terça-feira, 22 de Março de 2011 (conclusão)



Renasço eu agora depois de me teres sido.
Estou na Cidade, não sei quanto demoro ainda.
Aprecio dos cafés a higiene física e as fábulas mentais.
Ando por aí, como sabes, eterno neófito.

Lavoisier e Madame Curie vigiam as matérias,
Telémaco e Sancho cultivam cães os mais fiéis.
Comigo nem sempre são, as coisas, sérias:
acontece muito aos daniéis.

*

Os pobres que não são de Veneza vêem Veneza
pelo televisor da Associação, domingo à noite.
Sentem-se gondolamente felizes: mas d’água,
olha!, os chapéus dos barqueiros, olha!,
que bonito é cear-se frango frito!

*

Penso para a frente o dia.
O dia também me pensa, mas um pouco menos
do que eu nele – como acontece aos pares
de assimétricos amor & dedicação.

No comments: