Thursday, January 24, 2008

Fragmento Futuro para A Noite em Breve

Da esfe(é)rica Lua a prata mansa (e, fria,
que mana a não terna eterna desumanidade)
recolho eu ao mês o mesmo dia
que, só, todo é noite, nocturn(a)idade.
******
Caramulo, tarde de 24 de Maio de 2008

1 comment:

alice m de campos said...

(deve ter sido de maio de 2007...)