Monday, October 11, 2010

IDEÁRIO DE COIMBRA - podografias de retorno – 15 - fragmento 11

Exercício, agora: pegar em solturas lexicais e dar-lhes corpo junto. Exemplo: colhendo palavras do que se diz (ou vocifera) na sala de café, reuni-las em corpus novo e único.
Escutando: onze – não – prazer – saúde – fresca – natural – faltas – tá-tá-tá-tá – linho – Madrid – gira – gás – fazer – gajo (sim, as pessoas circunstantes disseram estas palavras).
Tentando: Onze vezes caindo, doze vezes levantar-se. Que prazer adviria de não ter conspurcado alma, corpo, futuro, saúde? Toca a fresca brisa o perfil natural das árvores. Faltas-me. Olha, olha!, passa a charanga: tá-tá-tá-tá! De linho te revestiria em Leiria, Viena, Praga e Madrid. Lenta embora, gira a Terra, rosa de gás. Qu’é que vais fazer esta noite, ó gajo? Sei não, saio às onze, às doze…

No comments: