Tuesday, September 02, 2008

Bom Dia, Noite! - um poema para voz -

Viseu, manhã de 2 de Setembro de 2008



Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!


Eu quero alcando(u)rar-me à luz grácil,
que vai escuro o tempo e a vida, frágil.

Também quero ter-te dest’arte em maneira
que me pertença ser-te eu e ser teu a vida inteira.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!


De minha prístina retina retiro o olhar-te,
em cansada e doce e humana arte.

Do rosto das casas, um olhar de janelas
te vê branca ao sol mais bela das belas.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!


Os fatigados pés da corredora gente
refazem a rua em rua diferente.

Se um bambino chora, tal cãozito vadio,
é o inverno em setembro, é a morte do estio.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!


Toca-me. Não me deixes sem toque,
que um coração também usa o escroque.

Mamila-me. Não me desmames nunca,
que a vida é casa, não é espelunca.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!

Olha, ainda há andorinhas:
reticências ao sol e tão pequeninas!

Mira, ’inda agora nasci:
e fui renascer sempre que morri.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!


A terrena palavra do torrão natal
voa e reboa, telúrica, sideral.

Belezas arbóreas, marmóreas faces:
expostas a cru aos dias rapaces.

Bom dia, ó branco sol reiterador de matinas!
Bons dias, senhores! Bons dias, meninas!

Boa noite, argêntea lua dos fados comovidos!
Boas noites, senhoras, maila seus maridos!

3 comments:

Um Certo Olhar said...

Estás há muito alcando(u)rado no mundo da poesia em Portugal, Daniel.
Fabulosos poemas.
Beijinho

daniel.abrunheiro@gmail.com said...

Obrigado. É muito gratificante o que dizes. Não é verdade, mas é muito gratificante.

ovoodacoruja said...

Grande poema! Grande poeta este que aqui se dá a ler...
Um abraço!