Friday, August 10, 2007

Espólio e Fólio

A velha mãe de cada um
em todas as velhas mães
vistas passando devagar
(e umbrosas e mínimas)
na cegueira da tarde.

Delas o aposentado púbis
nocturno: como a noite.
Delas a centenária fadiga:
tartarugas católicas
da infiel eternidade.

O pergaminho que cederam
por pele aos hoje defuntos
pais copistas, que delas
nos fizeram para
a tardia cegueira.

Para isto: para não
vivermos, tal que
recordá-los e vê-las
repetid(i)amente
nos fosse a vida.

Assim ela é: a-mãe-a-vida repetida
vida irrepetível,
espólio de pergaminhos,
fólio de cegueiras:
e umbrosa e mínima e tardia.

Caramulo, tarde de 10 de Agosto de 2007

No comments: