Thursday, August 21, 2008

Trinta e Seis Peças para uma Reconciliação com a Realidade

Viseu, fim da manhã 21 de Agosto de 2008


1

Duas gotas de leite feitas fruta e carne:
ao peito das mulheres.

2

A boca fechada:
um livro aberto.

3

O bater do coração:
as palavras antes da garganta.

4

As asas da ave:
as duas razões para ela.

5

O pedinte de rua:
o país à mão.

6

As asas da ave:
ela duas vezes mesma.

7

A sombra de um menino:
augúrio.

8

Mesa e cadeira:
caderno e lápis.

9

Musgo e pedra:
mês e milénio.

10

Marido velho, esposa moça:
arte e manha.

11

Pedra:
prece.

12

Água:
súplica.

13

Terra:
istmo.

14

Fogo:
idioma.

15

Fruto na árvore:
palavra cumprida.

16

Fruto na árvore:
palavra da árvore.

17

Frutos na árvore:
asas da árvore.

18

Mãe:
pergaminho.

19

Pai:
pergaminho.

20

Mãe e Pai:
claustros.

21

O menino à sombra:
premonição.

22

O sono:
profecia.

23

O nascimento:
o pranto.

24

O nascimento:
o grito.

25

A existência:
o eco.

26

Alegria:
corpo todo.

27

Tristeza:
além do corpo.

28

Uma cabana cheia de mulheres:
um pombal.

29

Uma cabana cheia de homens:
uma cabana cheia de homens.

30

Prédio de quarenta apartamentos:
mas nem uma casa.

31

Farmácia aberta na noite:
luzes acesas em casa.

32

O telefonema:
filho do telegrama.

33

Os olhos:
frutos na árvore.

34

O corpo:
a árvore.

35

O olhar:
fruto dos olhos.

36

O bater do olhar:
as palavras depois da garganta.


No comments: