Thursday, November 09, 2006

Silvio Rodríguez - hoje no Anoitecer ao Tom Dela


Anoitecer ao Tom Dela: 91.2 FM
ou www.emissoradasbeiras.com,
das 20 às 24. Silvio Rodríguez?
Entre as 23 e a meia-noite.
Hoje.

1
Silvio Rodríguez nasceu em San Antonio de los Baños, um vale fértil em tabaco da província de Havana, em Cuba. O nascimento ocorreu no dia 29 de Novembro de 1946. Silvio Rodríguez, o homem e o artista, ainda não acabou de nascer.

2
Silvio Rodríguez é cantor e compositor. Mas o valor que toda a América Latina e o mundo educado lhe reconhecem, incide sobretudo no valor da sua lírica. As letras que compõe, esses versos só dele, são as letras e os versos de um homem para todos os homens e para todas as mulheres. São, por isso, universais. Todos somos unicórnios – azuis ou de outra cor qualquer.

3
Rodríguez nasceu no seio de uma família pobre. O pai era um agricultor do tabaco. A mãe era agricultora e cabeleireira. O pai chamava-se Víctor Dagoberto Rodríguez Ortega. A mãe chamava-se Argelia Domínguez Léon e gostava de cantar boleros em casa. O pequeno Sílvio ouvia a mãe cantar. O destino do menino ficou traçado.

4
Quando Fidel Castro chegou, com os seus barbudos, a Havana, em Janeiro de 1959, Silvio Rodríguez tinha só 13 anos. Eram, porém, anos suficientes. De pronto integrou o entusiasmo daquela multidão liberta da ditadura de Batista, o Corrupto. Em 1961, Silvio Rodríguez participou da campanha de alfabetização popular.

5
Em 1964, Silvio Rodríguez foi para a tropa. Foi durante o serviço militar que um companheiro o ensinou a tocar guitarra. Momento mágico: de pronto, como que de uma fonte invencível, a alma e o coração de Silvio Rodríguez começaram a jorrar centenas de canções e de poemas.

6
Há uma figura que deve ser referida na biografia de Silvio Rodríguez: trata-se de Haydée Santamaría. Foi uma figura maternal e crucial na carreira do cantor. Ligada à célebre instituição da Casa de las Américas, Haydée protegia, orientava e recomendava os novos artistas da Revolução Cubana. Foi na Casa de las Américas que Silvio Rodríguez conheceu outros artistas tão importantes como Pablo Milanés e Noel Nicolá.

7
Na década de 60, o “outro” mundo para além de Cuba andava encantado com os britânicos Beatles. Silvio Rodríguez também gostava deles, a ponto de, como os Beatles, ter sempre tentado inovar na diferença de música para música. É uma coisa extraordinária, de facto. Silvio Rodríguez é sempre diferente da canção anterior, permanecendo, no entanto, sempre igual a si mesmo.

8Continuemos a falar da década de 60, mas de volta a Cuba e à América Latina. Foi nessa década gloriosa que surgiu no universo hispano-americano o movimento da Nueva Trova. Em português, Nova Trova – ou Canção Nova. A “onda” tinha começado na Argentina com o genial Atahualpa Yupanqui. Espalhou-se para o Chile através de Violeta Parra e Víctor Jara. Em Cuba, os grandes nomes da Nueva Trova são Pablo Milanés, Noel Nicolá e… Silvio Rodríguez.

9
Antes de Castro e de Silvio Rodríguez, a música cubana era a do ritmo merengado à la Casino. Merengue e bolero. E coiso e vinho verde. Mas depois vieram os trovadores. E a música de Cuba nunca mais foi a mesma.

10
Silvio Rodríguez é um poeta com a guitarra nas mãos. É um cidadão activo, interveniente, lúcido, crítico e, ainda, … Silvio Rodríguez. Todos deveríamos, talvez, ter outra coisa (ou outro alguém) na vida. Mas se algumas vezes, nem que seja apenas de vez em quando, conseguirmos ser um pouco Silvio Rodríguez, não teremos sido pessoa em vão.

3 comments:

Manuel da Mata said...

Hoje, fiquei a saber o nome de mais um cantor talentoso: Sílvio Rodriguez.
Vou tentar descobri-lo, ouvindo-o.
Também é para isto que servem os blogs

daniel abrunheiro said...

exacto, manel. o silvio é uma grande figura.

paula sofia said...

É o do "unicórnio azul", está tudo dito.