Thursday, November 23, 2006

A Chuva também em Estocolmo


para a
Sandra Feliciano, minha Amiga,
que já foi à Suécia





Decorre – não corre – o Tempo – para chegar mais depressa.
Está bem que assim seja.
O demo da hora dá demora.
E é também um bem que assim seja.

Não confundas um sueco com um norueguês.
Nenhum dos dois há-de gostar.
Não confundas um homem com um homem.

Vi na televisão um dinamarquês negro
a correr e a vencer como um queniano:
the empire counterattacks.
Mas não confundas um dinamarquês com um queniano.

Almocei no IKEA de Alfragide.
Trouxe comigo dois breves lápis.

Pills can take care of that”,
escreveu, em bom suecamericano,
Jan Myrdal, sueco
(v. An Anthology of Modern Swedish Literature, International P.E.N. Books, Cross-Cultural Communications, Merrick, New York, 1979).

Titipipilamos – intraduzível.
Luzicucagamos – intraduzível.
Fadistamos – intraduzível.
Chove tanto – intraduzível.

Uma vez, em Lisboa eu assobissurdinava (intraduzível)
o Moon River (traduzível).
Era na plataforma do Metro.
Era no Inverno.

Era no Inverno, era à face do Rio Lua Rio.
Chamam-lhe Tejo (mas nasce Tajo, mas nasceu Tagus).
Eu também era.
Mas isto de ser, como o rio,
passa e fica.

Demorei-me,
cumprindo as boas mesuras de minha Mãe
enquanto não morre.

Demoro-me: demo-me e oro-me.
Não é ainda Estocolmo, mas já parece.
É hoje, tanto tempo depois, esta,
uma boa noite:

perfis de prata: risco de chuva:

toca as plantas glabras o gelo espinhoso,
difícil, humano como um telefonema
não atendido.

E mais isto: a raça do homem depende da palavra
do homem.

Estou daqui a ver o corredor preto
(tradução: negro)
da Dinamarca
conquistando o pódio-1
do meeting (intraduzível)
de Helsínquia.

Estado-Previdência, Welfare.
Cruciante cardiograma de suicídios.
ABBA.

Vim buscar a chave e não voltei a casa.
Nem gastei nenhum dos dias
entre o Natal e o Ano Novo
a viajar para Vattenslott.
Sei lá eu onde isso fica.
Fico eu.
Fico aqui mesmo.



Caramulo, noite de 30 de Outubro de 2006

3 comments:

Sandra Feliciano said...

Obrigada, Amigo! ;)

/S.

Sandra Feliciano said...

P.S.: Já foi à Suécia, sim... 9 vezes nos últimos 3 anos... e qualquer dia vai e... já não volta! ;P

Puss och kram,

/S.

Paula Raposo said...

Pois ela merece as tuas palavras!! Beijos.