Friday, September 03, 2010

Rosário Breve nº 170 - www.oribatejo.pt



Pedradas e passadas de coelho

Um curso intensivo de três semanas para produção em série de josés-mourinhos.
Uma rede de esgotos pedagógicos capaz de babujar técnicos instaladores de águas termais com sabor a laranja.
Oportunidades em catadupa para desaparafusadores de galinhas parideiras.
Legislação no sentido Carlos-Queiroz-go-back-to-Manchester-now.
Despedimento compulsivo, “por razões atendíveis”, de tudo quanto for ministro ou sinistro ou ambas as coisas.
Coagir Isabel Alçada a escrever num “magalhães”: “Má Ventura na Educação”.
Conferência de imprensa do BE com Cristiano Ronaldo a propósito do casamento gay.
Do Sobreiro ao Submarino – Faça como Eu Mesmo” – exposição itinerário-feirante de Paulo Portas.
E transferência da Procuradoria-Geral da República para Alfragide, a ver se aprende alguma coisa com o IKEA.
Todos os itens programáticos acima expostos encorpam, enformam, informam e resumem a minha, por assim dizer, filosofia sociopolítica no caso infeliz e absurdíssimo de eu me chamar Pedro ou Passos ou Coelho. O resto, como se sabe, é só (di)gestão.
Uma boina à Che Guevara para Medina Carreira;
umas ceroulas de lata para Marcelo;
uns tacões ortopédicos para António Vitorino;
um carro-vassoura para a campanha presidencial do PCP e, à flor das miquelinas Relvas, o retorno imediato dos Uniões de Tomar e Santarém à I Liga – também seriam óptimas passadas cunicultoras.
Ou pedradas, por assim dizer.

2 comments:

Professor said...

Fantástico, Daniel. Uma delícia de leitura.

Joaquim Jorge Carvalho said...

Amigo, eu (lembro-me bem) estive (estou) na mesma mercearia (que era outra). Muito bem!
Abraço.
JJC