Friday, September 17, 2010

IDEÁRIO DE COIMBRA - podografias de retorno – 15 - fragmento 9

A minha vida já foi uma sala-de-ser, é hoje uma de estar de onde levaram os móveis, os retratos, a carpete, o sofá comprido para os sábados à tarde, a jarra da hortênsia e a chávena-almoçadeira que o Mário C. deu à minha Mãe. Está bem assim: quem não vai a Praga, acaba sofrendo-a em minúscula.

3 comments:

alice said...

gosto de tardes de sábado em sofãs compridos com chávenas almoçadeiras cheias de chã :) um beijinho, daniel.

Joaquim Jorge Carvalho said...

OPINIÃO
Amigo, tu tens algo de verbo "être" ou de "to be": estás e és simultaneamente. A diversidade (rica) do que és/escreves tem a ver com a variedade de como, a cada momento, estás/olhas à volta.
A tua vida, vista-lida, é menos uma sala-de-ser que uma sala-de-seres, e é aliás nessa multidão que te habita que encontramos fragmentos universalmente (e gratamente) nossos.
Homem, estás a escrever como quem, sem esforço, faz ouro. Ouro, pá!

daniel.abrunheiro@gmail.com said...

Grato por vós/voz, Alice e King.